terça-feira, 30 de dezembro de 2014

"A VIDA DE UM ENDOMARIDO": MENSAGEM DE ESPERANÇA E FÉ A TODOS QUE SOFREM COM A ENDOMETRIOSE!

imagem cedida por Free Digital Photos

No último artigo da coluna “A Vida de um EndoMarido”, Paulo renova a esperança dos companheiros que estão na luta com suas esposas para não perderem a fé e a esperança de dias melhores. Somente quem vive o drama de conviver com uma mulher que sente as dores severas da endo por anos a fio é que sabe como conduzir um texto como esse. Tanto Paulo como Alexandre sabem bem o que é isso. Por isso, eles são as “nossas inspirações” de todos os endomaridos. Claro que existem muitos companheiros, seja maridos e ou namorados, mundo afora que lutam e almejam dias melhores, como o Paulo relata no texto. Ele esperou alguns “bons” anos até que sua esposa encontrasse um especialista na doença. Leia a história de Ane aqui. Ele e Ane precisaram mudar de estado para isso. Ele largou seu trabalho no interior da Bahia para acompanhar sua esposa. Até que ponto você largaria tudo por alguém? Quer dar esperança a alguma endomulher e seu endomarido? Leia e compartilhe este texto. Beijo carinhoso! Caroline Salazar

Por Paulo Soares

O ano que se finda foi de muitas batalhas, mas sobretudo de muitas vitórias. O que sempre nos fez acreditar, que existe a esperança de encontrar uma luz no fim do túnel, um tratamento especializado em endometriose, que melhore a qualidade de vida de nossas esposas endoguerreiras, é manter sempre acesa a nossa fé, independente, das turbulências que enfrentamos. Afinal, elas são a prova que confiamos em Deus e no seu agir.

Acredito que muitos de nós, endomaridos, encontramos alívio neste ano quando nos deparamos com o médico certo, quando a cirurgia foi marcada e realizada e o pós-operatório foi bem-sucedido. Quando vimos nossa amada voltar a realizar suas atividades normais de casa e ou a retomar o batente. Quando começamos a sair, a passear, a namorar, e a nos divertir com nossa companheira sem preocupação com dores em demasia, apesar de algumas delas afirmarem que ainda sentem alguma dor, mas nada se compara à do passado, ficamos imensamente felizes. Neste ano, eu vivi esse grande momento, o qual almejava há muito tempo. Esperei anos até que encontrássemos um especialista que topasse operar minha esposa corretamente.

Depois de um SUSto que levamos, “nossa” tão sonhada cirurgia aconteceu em fevereiro. Confesso que minha esposa ainda não está completamente sem dores. Continuo fazendo as tarefas domésticas para que ela tenha o mínimo de esforço em casa. Mas é gratificante ver nosso amor voltar ao trabalho, algo que ela não fazia há uns três anos. Em muitos casos precisamos medir como nossa companheira estava antes da cirurgia e como ela está agora, após a cirurgia. Como a endometriose acarreta a dor cônica, muitas vezes, essa dor não some do dia para a noite. Leva algum tempo, alguns meses... e essa é a esperança que tenho: muito em breve Ane estará 100% sem dores, sei que isso será no momento certo, no tempo de Deus.

Mas, ainda existem os companheiros endoguerreiros que ainda não experimentaram esta experiência, deixo uma palavra de esperança: no Natal celebramos o nascimento de Jesus Cristo, o filho de Deus, que é o próprio Deus que habita entre nós, trazendo vida e esperança, para renovarmos a nossa fé e a força para continuar lutando.

Minha palavra de encorajamento aos endomaridos é que continuem na batalha e jamais desistam de lutar ao lado de suas amadas companheiras, pois ainda há muito o que conquistar. Além de nossas lutas pessoais que temos no dia a dia, também há luta pela divulgação da conscientização da endometriose no Brasil, já que a maioria das pessoas ainda não conhece o terror que é essa doença. Temos que lutar também pela expansão do tratamento em todo país, capacitação de médicos ginecologistas e laudistas (que fazem os laudos dos exames de imagem), o reconhecimento desta enfermidade pelos governantes e um atendimento de qualidade pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e pelos planos de saúde.

Por isso, a todos os endomaridos, peço que sejam fortes e corajosos, ajudem suas parceiras, porque elas precisam de alguém para dividir suas dores. Não desista da família maravilhosa que você tem. Lembrem-se, o amor supera todos os obstáculos. Tragam à memória aquilo que te trazem esperança. Lembrem-se dos sonhos que foram sonhados juntos, que ainda serão realizados.

Por fim, lembro-me das palavras do apóstolo Paulo, que após passar por tantas vitórias e derrotas, perdas e ganhos, ele escreve na carta aos filipenses, capítulo 4, verso 13: “Posso todas as coisas naquele que me fortalece.”

A todos os endomaridos, um feliz Ano-Novo e que 2015 seja um ano de vitórias e conquistas com muita esperança, fé e amor. Forte Abraço!

Um comentário:

  1. Sou um endomarido e nunca abandonei minha esposa. Mesmo antiga, essa é uma ótima mensagem.

    ResponderExcluir