sexta-feira, 16 de outubro de 2015

O QUE AS BACTÉRIAS DO SEU INTESTINO TÊM A VER COM O INCHAÇO ABDOMINAL?



imagem cedida por Free Digital Photos

Dando continuidade ao texto barriga de endometriose: o inchaço abdominal que confunde com a gravidez, você sabe o que as bactérias do nosso intestino têm a ver com o inchaço e com o desconforto gastrointestinal que sentimos? Neste artigo, a doutora Danielle Cook aborda as bactérias do nosso intestino, fala das nocivas às benéficas. É o A Endometriose e Eu trazendo sempre conteúdo de qualidade e exclusivos para você saber mais sobre esta enigmática doença. Beijo carinhoso! Caroline Salazar 

Por  doutora Danielle Cook

Tradução: Alexandre Vaz
Edição: Caroline Salazar


O que tem as bactérias do seu intestino têm a ver com aquele inchaço e desconforto gastrointestinal? 

Muita coisa!

Nós temos mais bactérias vivendo no intestino do que o corpo humano tem de células. Temos um equilíbrio entre bactérias benéficas e bactérias potencialmente patogênicas (aquelas danadas que podem causar doenças). Esse é na verdade um dos ecossistemas mais complexos que existe na natureza. É importante manter um equilíbrio saudável entre as bactérias no intestino.
Essas bactérias benéficas não estão lá apenas para curtir a viagem, mas ao invés disso, elas desempenham um papel crucial na nossa saúde. Por exemplo, elas estão envolvidas no processo de digestão da comida que ingerimos, produzindo vitaminas como K2 e biotina, convertendo o hormônio da tireoide na sua forma ativa, desintoxicando, reduzindo inflamação, reduzindo formas patogênicas de bactérias e produção de energia. Esses são apenas alguns dos papeis importantes que elas desempenham! Também temos fermentos e vírus lá. É importante manter o equilíbrio saudável desses micro-organismos em nosso intestino também.
A barriga de endometriose é mais um exemplo de um vasto leque de sintomas que as portadoras experimentam, e é um dos fatores que mais frequentemente são incompreendidos dessa doença. - Danielle Cook, RD, MS.

Os problemas gastrointestinais podem resultar de problemas bacteriológicos no intestino delgado e/ou grosso. A maioria das bactérias existe no intestino grosso. No intestino delgado também existem, mas em proporção muito menor.
Disbiose é uma doença em que ocorre um desiquilíbrio nas bactérias benéficas e as patogênicas (que podem causar doenças) no intestino. O crescimento anômalo de bactérias no intestino delgado (nota do tradutor: em inglês: SIBO)é uma doença em que as bactérias do intestino grosso podem migrar para o intestino delgado. Com isso, a abundância de bactérias no local errado é exposta aos alimentos ainda não digeridos, que acabam por devorar, produzindo grandes quantidades de gases (inchaço, dor e indigestão).
Fatores que podem alterar negativamente o equilíbrio bacteriológico e conduzir a essas doenças, incluem:

  • Antibióticos (com certos tipos de antibióticos pode demorar até 2 anos para o reequilíbrio saudável microbiótico ser atingido no seu intestino);
  • Estresse crônico;
  • Anti-inflamatórios não-esteroides;
  • Obstipação;
  • Dieta semelhante à tipica americana (rica em gorduras pouco saudáveis, carboidratos processados e açúcar, e pobre em fibras e vegetais);
  • Alergias alimentares e sensibilidades;
  • Um sistema imunológico deficiente;
  • Infecções intestinais (como excesso de fermentos) e parasitas;
  • Inflamação;
  • Funcionamento deficiente ou remoção da válvula ileocecal (válvula entre os intestinos delgado e grosso).

Existem vários sintomas comuns para a disbiose e SIBO. Poderá ter vários desses sintomas entre a seguinte lista:

  • Inchaço, arroto, azia, flatulência após a refeição;
  • Sensação de estômago cheio após a refeição;
  • Indigestão, diarreia, obstipação;
  • Reação sistemática após refeição (como dor de cabeça e nas articulações);
  • Náusea ou diarreia após toma de suplementos (especialmente multivitamínicos e vitamina B);
  • Unhas frágeis ou quebradiças;
  • Capilares dilatados na face e no nariz (para pessoas não-alcoólicas);
  • Deficiencia nos níveis de ferro;
  • Infecções intestinais crônicas, parasitas, fermento, bactérias patogênicas;
  • Fezes gordurosas;
  • Pele sensível a lesões;
  • Fadiga;
  • Amenorréia (ausência de menstruação);
  • Vaginismo crônico (irritação vaginal);
  • Dor pélvica.

A disbiose não é rara nas mulheres com endometriose. A inflamação intestinal associada à endometriose pode alterar o equilíbrio da microflora. Balley e Coe investigaram a microflora intestinal em macacos reso fêmea e descobriram um aumento da inflamação intestinal e decréscimo de lactobacilos aeróbica e bactérias gram negativas nos macacos com endometriose quando comparados com os que não apresentam a doença.

Um desiquilíbrio na microflora intestinal disbiose pode ter consequências negativas na saúde, incluindo digestão deficiente, má absorção dos nutrientes, acréscimo de inflamação e de infecções gastrointestinais. A microflora intestinal age como uma barreira para os patogênicos ao impedir que grudem e produz substâncias antibacterianas.

Problemas com o crescimento anômalo de bactérias no intestino delgado podem resultar nas sintomas gastrointestinais frequentes entre as portadoras. Estudos recentes demonstraram a presença de SIBO nas portadoras de endometriose.
Em um estudo, 40 em 50 portadoras com confirmação laparoscópica foram detetadas com SIBO. Isso precisa ser considerado como um fator contributivo para quando a mulher tem inchaço abdominal severo.

O intestino desempenha um papel importante na eliminação do estrogênio. Desintoxicação fase II no fígado (termo médico para o processo de eliminação de muitos hormônios incluindo o estrogênio) utiliza a conjugação de estrogênio com outros compostos para que eles possam ser excretados pela bílis. Se a flora intestinal não estiver equilibrada, certas bactérias segregam uma enzima chamada Beta-glucuronidase, que separa a molécula glicuronídeo do estrogênio, permitindo que o estrogênio seja reabsorvido em vez de excretado nas fezes.

Lactobacilo, uma bactéria saudável, diminui a atividade da Beta-glucuronidase. Se a atividade da Beta-glucuronidase aumenta, mais estrogênio será reabsorvido e potencialmente agravar a endometriose.

Você tem algum desses sintomas? Se a resposta for sim, eles podem estar sendo causados por algo mais do que apenas a inflamação da endometriose. Se tiver esses sintomas após uma cirurgia de excisão da endometriose de qualidade, a sua endometriose foi embora, mas os sintomas podem resultar de outras doenças como as mencionadas acima.

Alguns testes que podem ser realizados incluem um teste de hálito para medição dos níveis de hydrogênio/metano, uma análise das fezes por um laboratório como Genova Diagnostics, teste de ácido orgânico e teste para sensibilidades alimentares. Podem existir dietas terapeuticas que podem ser ajudar a gerir os sintomas, como a dieta de carboidratos específicos, a dieta FODMAP, a dieta microbiótica e a dieta Paleo Autoimune.

Não existe um tratamento único para todos os casos de disbiose Algumas dietas que ajudam com a disbiose podem agravar a SIBO. Um profissional qualificado pode ajudar a determinar quais os estudos e tratamentos que podem ser mais úteis. Alguns desses testes laboratoriais que podem ser relevantes podem ser realizados no nosso Laboratório de Testes Especializado no Vital Health Institute.

Nota do tradutor: Talvez possa estar interessado nesse vídeo caso entenda inglês. Pedimos desculpa por não ter tradução, mas não é possível traduzir tudo.



Fonte: Vital Health

6 comentários:

  1. Parabéns pela reportagem também sofro com esse inchaço, além disso descobri que sou intolerante a lactose o que acaba me deixando mais inchada.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela reportagem também sofro com esse inchaço, além disso descobri que sou intolerante a lactose o que acaba me deixando mais inchada.

    ResponderExcluir
  3. Olá amigos quero comentar aqui o meu caso e a simples solução que encontrei.

    Eu durante 10 anos tive muitos problemas de intestino fiz 3 vezes Colonoscopia, passei por 5 médicos todos com
    diagnósticos diferentes, mandaram eu trocar a alimentação não comer chocolates, especiarias, gorduras, frutas,
    feijão, repolho, brócolis, leite, bebidas gaseficadas, álcool e principalmente alimentos com gluten.
    Segui a risca todas as recomendações e nada adiantou.

    Meus Sintomas eram esses:
    - Estresse - acho que todos que tem problemas com intestino é estressado ou meio depressivo, no meu caso era assim.
    - Dor Abdominal Forte ou Cólicas
    - Gases
    - Diarréia ou Constipação - dependendo do que eu comia esse quadro se alternava, alguns dias dava diarréia outros prendia o intestino
    - Muco nas Fezes

    Era meio estranho pois tinha tempos que dava uma melhorada e tinha tempos que parece que esses sintomas se agravavam.

    Até que há 2 anos atrás eu comecei a pesquisar sobre probióticos e prebióticos e cheguei a conclusão que o melhor custo benefício como probiótico
    seria o Kefir de Leite e o melhor prebiótico seria a fécula de batata crua pois ela é um amido resistente puro e encontra em qualquer mercado.

    O amido resistente que no caso é a fécula de batata crua passa direto pelo aparelho digestivo sem ser digerido e vai parar no intestino intacto e esse amido resistente serve como alimentação para as bactérias boas do nosso intestino,
    essas bactérias boas você consome através do Kefir de Leite que é uma colônia de bactérias boas para a restauração e renovação da nossa flora intestinal.

    Comecei a consumir todos os dias 2 copos de Kefir de Leite misturado com 1 colher de sopa de fécula de batata crua, parece uma coisa muito simples não ?

    Por incrivel que pareça em 1 semana meu intestino já regularizou, em 2 semanas não tinha mais nenhum sintoma, continuei tomando e tomo até hoje todos os dias
    depois de 4 meses que eu estava tomando fui fazer uma nova colonoscopia e o médico se surpreendeu comparando com os antigos resultados, eu contei para ele o que estava tomando e ele
    confirmou que realmente tem muitas pessoas tendo ótimos resultados e benefícios com o Kefir de Leite mas como ele não têm autorização para receitar produtos naturais e só pode
    receitar remédios de laboratórios e de farmácias ele não receita de forma alguma, mas disse que era para eu continuar tomando que isso tinha me curado.

    Descrevi aqui exatamente o que o médico me falou.

    Então pessoal estou deixando aqui esse relato para quem interessar que pesquise sobre o Kefir de Leite, na internet e youtube tem muitas informações, vocês vão se surpreender.

    O único problema desse Kefir de Leite é que é difícil de encontrar, mas eu encontrei um site que vende pelo valor de R$24,90 já com o frete incluso e entregam em todo o Brasil.

    o site é esse:

    kefirdeleite.com


    O Kefir de Leite quando você compra vem os grãozinhos e com esses grãos você mesmo vai fazendo em casa pois ele vai reproduzindo e vai tomando todos os dias, você compra apenas uma vez e se bem cuidado dura anos e anos.

    Então não custa dar uma pesquisada pois o meu estado eu considerava grave e me incomodava demais, estou deixando esse post em agradecimento a esse abençoado Kefir de Leite que mudou a minha saúde.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. existem grupos que fazem doação. Assim que consegui o meu. Eles são organizados. Tem doadores em todos os estados

      Excluir
  4. Como entrar em contato com Danielle Cook e Caroline Salazar por favor o mais rapido possivel

    ResponderExcluir