sexta-feira, 9 de maio de 2014

FELIZ DIA DAS MÃES! A HISTÓRIA DA LEITORA HOSANA SANTANA E SUA ENDOMETRIOSE GRAU IV - PARTE !!


imagem cedida por Free Digital Photos


Assim como em 2013, qundo contamos o milagre de Cristiane Coelho, o A Endometriose e Eu homenageia às mamães com a segunda parte da história da nossa querida Hosana Santana. O começo de sua luta com a endo, contamos aqui em 2011 e até hoje é um grande sucesso de audiência. Desde esta época ficamos bem próximas, e desde então, tenho acompanhado sua batalha. Portadora de endometriose profunda grau IV, Hosana é uma mulher com fé ímpar, que não se abate meio a tempestade e, mesmo com dores, e com focos de endometriose, ela não desistiu de seu sonho. Sua princesa Caroline nasceu em 2012, dois dias após minha cirurgia. Lembro-me bem deste dia. E continuei acompanhando sua luta diária contra as dores, inclusive, após o nascimento de sua princesa. Um testemunho de fé, de esperança, de perseverança que vai ajudar muitas endomulheres a realizarem seus sonhos. Eu só quero dizer que mãe é aquela que dá amor, carinho, educação, independente, de a criança ter nascido de dentro dela ou não. Leia e se inspire! Um beijo carinhoso!! Caroline Salazar

“E eu começo assim, com esperança e muita fé eu me tornei mais forte. Foi com muita fé em Deus que conseguir engravidar. Foi com fé em Deus que cheguei aonde cheguei. Não foi fácil, o ser humano nem sempre sabe esperar o tempo de Deus, cobranças a mim mesmo surgiram, mais eu precisava focar no que eu desejava, e meu desejo naquele momento era conseguir a tão sonhada gravidez. Como tinha sido observado que eu poderia, sim, engravidar pela forma natural, eu precisava tentar. Como todos já sabem foi aplicada mais uma dose de Zoladex 10.8 após a segunda cirurgia, o efeito no meu organismo seria de três meses, mais isso não ocorreu, durou bem mais. Foi necessário tomar uma medicação para voltar o ciclo menstrual. Preciso deixar claro, que mesmo aplicando o Zoladex após sete dias da cirurgia, e antes de tomar a medicação para voltar o ciclo, eu já estava com novos focos de endometriose, o que me deixou mais angustiada por alguns dias. Independente de estar ou não menstruando, lá estava os focos de endometriose e as dores também. Sempre vinha uma pergunta. Como vou conseguir se estou com dores? Se eu tenho focos de endo? O que fazer? Melhor desistir, pensava.

As perguntas surgiam e de imediato quando eu pensava em desistir, eu lembrava que eu precisava renovar minha fé, ter mais esperança e esperar Deus permitir o milagre em minha vida. E foi assim que fui levando e me vendo forte diante de uma situação que não dependia de mim. Quem estava me acompanhando ainda era o doutor Hélio Sato, alias, é até hoje. Então, na época, ele sugeriu eu tentar engravidar pelo método natural. Me deu um prazo de três meses de tentativa e caso não ficasse grávida, ai sim iria me encaminhar para equipe de reprodução humana, o qual não foi necessário, pois no segundo mês de tentativa fiquei grávida. Preciso deixar escrito aqui um detalhe importante para dar esperança às demais mulheres querem engravidar: eu fiquei grávida mesmo estando com novos focos de endometriose, com dores e um detalhe importante, minha endometriose é grau IV. Confesso que não esperava essa gestação tão rápida, no primeiro mês de tentativa, fiquei ansiosa, já queria aquele positivo no primeiro mês, então, no mês seguinte, já não estava mais esperando. Na minha mente nada estava acontecendo, mas eu decidi que iria esperar a vontade de Deus e iria agradecer a Ele todos os dias por estar viva e melhor que muitas mulheres que também tem endometriose, pois eu tinha naquele momento, um companheiro que estava apoiando a situação, independente de ser positiva ou não, tinha convênio, tinha um excelente profissional dedicado a meu problema e, principalmente, de ter fé em Deus.

O diferencial nesse processo todo acho que foi aprender a ser forte, a esquecer que eu tinha um problema, mais que eu tinha um grande Deus que iria me oferecer sempre o melhor. Comecei a viver, mesmo com dores, mesmo sabendo dos focos, fui esquecendo que precisava engravidar, e já estava pensando como seria o ano de 2012. Em outubro de 2011, como todos os dias fui à academia. No café da manhã, eu comi uma banana com aveia, o que não costumava fazer antes da aula de Jump, e tive uma dor forte de estômago, com dor de cabeça. Fiquei muito mal e logo coloquei a culpa na banana com aveia. Passei o dia bem estranha, não estava bem, mas nem imaginava que seria meu pequeno milagre se manifestando. Como os sintomas não passaram, surgiu à dúvida que, talvez, pudesse ser uma gravidez. Fiz o teste de gravidez de farmácia, logo apareceram duas linhas rosa. Estou grávida! Melhor fazer o exame de sangue para confirmar, já que estava acreditando que o teste de farmácia poderia não ser fiel. Fiz o Beta HCG e o valor foi bem alto, não tinha mais dúvidas, agora era me cuidar para ter uma gestação tranquila. E foi, com exceção de ânsias, vômitos e enjoos até o quinto mês. Finalmente os meses se passaram e chegou o dia de conhecer minha princesa que veio ao mundo com muita saúde. Ah! Esqueci, meu obstetra foi o doutor Hélio Sato, não poderia ser outro, foi ele que foi sincero comigo, foi ele quem me encheu de confiança, foi ele que foi perfeito em tudo e posso afirmar: ele é bom ginecologista e um excelente obstetra.

Agora, eu vou contar como fiquei após o nascimento da Caroline. Esse é o nome da minha princesa. Ela é uma bebê saudável, mas a mãe dela infelizmente não. Aquelas dores de antes da gestação estavam mil vezes piores, durante a gestação eu sentia umas dores, não eram fortes, mas sentia, e preferi acreditar que era da gestação, tenho certeza que foi melhor assim. Existe um mito muito grande que mulherfica curada da endometriose após a gestação. Embora o doutor Hélio nunca tenha me dito isso, eu também nunca acreditei que pudesse existir cura, mas acreditei que iria ter uma vida diferente. Mero engano!! As dores estavam a todo vapor, maltratava legal. Quando a Caroline estava com uns oito meses, a coisa estava a beira do insuportável, porque quando ela não andava, eu ficava deitada assistindo desenhos, procurava fazer brincadeiras sentada, enfim, eu fazia as atividades com ela conforme as dores me permitia. Eu cuidei dela o tempo todo, mas quando ela começou a andar, a descobri a casa, não tinha como ficar correndo atrás dela o tempo todo, embora não tinha jeito e eu ficava até o meu limite. Ridículo isso tinha minha filha, mas as dores não me deixavam viver uma vida normal com ela. Estava muito triste, porque eu tinha minha filha e nem sempre eu conseguia brincar com ela da forma que ela queria e precisava. Então, fui obrigada a pedir socorro ao doutor Hélio.

Mais uma vez, ele me sugeriu mais uma dose de Zoladex, nunca pensei que entraria em desespero por causa do Zoladex, não aceitava a ideia de ter que ser aplicado pela quarta vez, já sabia que o Zoladex não ia me tirar as dores, já sabia que ele não iria diminuir os focos de endometriose, digo já sabia porque já tinha experiências anteriores com o Zoladex. Então, me recusei a ter o Zoladex como forma de tratamento para endometriose naquele momento, eu precisa de algo novo, algo diferente que me desse esperança de viver sem dores. Então, ele sugeriu o DIU de plástico, posso dizer que em relação as dores foi a melhor coisa sugerida por ele até hoje. Em junho de 2014 vai fazer um ano que estou com o Mirena, e, como uma mágica, a minha vida voltou ao normal, sem dores. Ufa! Sempre enfim vivendo. Dá umas dores de cólicas fraquinhas no primeiro dia da menstruação, mas nada demais. Tomar um remedinho qualquer, daqueles fraquinhos que vendem em farmácia sem receita, e não ter mais cólica realmente não tem preço. Acho que eu não conhecia dores de cólicas, vim conhecer a cólica depois do Mirena, porque antes as dores que sentia eram tão fortes, que não posso mais achar que aquelas dores eram cólicas. Enfim, estou bem e muito feliz! Para você que tem endometriose eu deixo a seguinte frase: Não importa o caminho, por mais difícil que seja o importante é seguir em frente com determinação, fé e esperança sempre. Espero que minha história transmita ainda mais esses três pilares  a todas endomulheres. Um beijo carinhoso, Hosana”

6 comentários:

  1. Ana Paula Coelho9 de maio de 2014 14:59

    Olá!! Não sei se tenho Endo, tenho cólicas fortes desde os 12 anos e alterações intestinais, tive um episódio de dor (tipo agulhada, facadas) nessa semana passada, náuseas, vontade de vomitar, fui p debaixo do chuveiro e meu esposo ali comigo, isso pq eu nem estava menstruada, e se não tomo meu abençoado (Floxican com Buscopan) uns 2 ou 3 dias não viveria, meus companheiros tbm no período menstrual.
    Dor na relação sexual com penetração mais profunda..parece que bateu em uma parede machucada, nem sei explicar.
    Meu intestino não funciona bem, fezes com cheiro estranho, dependendo do que como parece que comi pimenta pura, traços de sangue,
    Já parei várias vezes no pronto socorro e nenhum diagnóstico, vários ginecologistas me falando que não é nada essa cólica forte.
    Tenho medo, será que tenho?? Ana Paula - Goiânia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ana Paula. Seus sintomas fazem suspeitar que seja portadora, mas precisa ser confirmado. Uma das questões que parece ser complicado de algumas pessoas entenderem é que quando se trata de endometriose, precisa consultar um especialista na matéria, não um ginecologista comum.
      A vida está dificil para a maioria das pessoas, você pode considerar que a consulta é cara, mas quanto custa ir de gineco em gineco, pagando consulta a cada um deles, não obter respostas e continuando a sofrer?
      O seu caso pode ou não ser endometriose, existem muitas patologias que afetam a área pélvica. O primeiro passo é ter uma consulta com quem entende do assunto. Esse médico deve escutar os seus sintomas, colocar as questões certas, e fazer um exame de palpação. Se ele achar que é endometriose, pedirá para que faça alguns exames.
      Não adie esse passo. Compreendo que tenha medo, é muito normal, mas busque apoio em quem estiver do seu lado. Se parecer que não tem ninguém, vá em frente que Deus mostra o caminho.
      Vou já falando a minha opinião sobre a pílula anticoncepcional. Ela só ajuda a controlar os sintomas, permite algum conforto para a portadora, mas não é tratamento. Pode ser considerado como cuidado palíativo apenas. MInha esposa é um dos casos em que a doença foi avançando silenciosa dentro do corpo dela apesar da pílula. No final teve que fazer uma histerectomia completa. O risco para ter filho era demasiado grande para ela e para a criança.
      Dor não é normal em situação alguma, é um sinal do corpo de que algo não está bem. E claro que esses ginecos falam que não é nada essa cólica que você sente. Eles estão alí bem do lado e não sentem dor alguma. Quando um médico não acreditar em você, saia do consultório e faça queixa do comportamento dele. Não permita que a humilhem como fazem com muitas outras pacientes, que chegam a ser até xingadas. Você paga consulta para poder ir no médico tentar passar a perna em cara estudado, sabe Deus com que sacrificio para pagar a consulta? Ahh, me poupem.

      Excluir
  2. Como eh com ouvir casos como o seu. Isso me deixa mais tranquila. Venho lutando contra endometriose ha 20 anos. Muitos tratamentos, DIU, cirurgia e agora com 41 anos tentando engravidar sem muita esperanca. Mas lendo o seu caso, fico mais tranquila e quem sabe eu possa ser mais uma "Ana Paula"!
    Temos que manter a fe, como voce mesma disse. Isso eh o mais importante. Exercicios fisicos, boa alimentacao e manter-se positiva eh fundamental para as mulheres com endometriose. Respirar fundo e pensar que temos que aprender a conviver com isso, mesmo sendo terrivelmente doloroso.

    ResponderExcluir
  3. Fiz minha Videolaparoscopia em 28de março e de lá pra cá já são dois ciclos de terror as dores são muito fortes, vou para emergência tomar medicações injetáveis e mesmo assim fico dias nesse quadro de dores intensas. Também quero muito ter um filho, tive um aborto em janeiro deste ano e agora me agarro em realidades vividas aqui para acreditar que sim é possível. Vou completar 31anos agora dia 19 e estou a espera do meu maior presente Deus é fiel e eu creio wue será possível. Meu médico é Petrus Dornellas aqui em Recife ele é muito bom.

    ResponderExcluir
  4. sinto muintas dores na mestruaçaes . e agora esta me dando tonturas e enjou. oque pode ser sera endo.

    ResponderExcluir
  5. Boa noite meninas,
    Fui diagnosticada com a endometriose em outubro de 2013, e desde então faço uso continuo do evanor que segurou minha menstruação até agora, em agosto fiz minha vídeo porem infelizmente o médico que me operou informou que não possível retirar todos os focos pois havia muita aderência entre os orgãos, hoje um pouco mais de um mês do pós cirúrgico as cólicas voltaram, fui ao medico e ele me indicou o uso do zoladex, não vou negar que estou bastante receosa pois vi que esse medicamento causa uma menopausa precoce e que em alguns casos pode ser irreversível e meu sonho é ter filhos! Enfim, isso tudo foi para dizer que sua historia me deu um pouco de esperança pois vi que mesmo apos o uso do medicamento, mesmo que de forma insatisfatória, você conseguiu engravidar, muito obrigada pelo relato!

    ResponderExcluir