terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

É NA ITÁLIA, O PRIMEIRO CENTRO DE FECUNDAÇÃO PARA MULHERES COM ENDOMETRIOSE!

Confesso que me surpreendi com a repercussão do facebook. Hoje, quando uma pessoa conhece a outra já vai logo perguntando: “Você tem face?” ou “Qual sua identificação no face?”. Com isso, por vezes, eu me sentia um peixe fora d´água, pois ainda não fazia parte desta rede. Admito que só entrei para este mundo virtual, por conta do blog, que concorria ao Prêmio Top Blog Brasil. Aos pouquinhos, porque ainda sou muito leiga neste universo, e com a ajuda de alguns amigos reais e virtuais, vejo o quanto é grande seu alcance. Que poder ele tem! Lá, estou conhecendo pessoas e comunidades de outros países, que não seria possível sem ao fantástico mundo do face. Como acho fundamental a troca de informações, pois só assim, unidas, é que iremos vencer a incrível batalha chamada endometriose. Hoje escrevo sobre um artigo da Endo... Che?? Aiutiamo la ricerca per l'endometriosi, da Itália, uma comunidade italiana que conheci no face.

Infelizmente, não é sempre que consigo ler os artigos que os amigos postam, mas fiquei imensamente feliz com este que li nessa comunidade e que quero compartilhar com vocês. Não sei como tratam a endo e as portadoras na Itália, mas achei sensacional uma atitute vinda de lá. Já que a endo tira o sonho de muitas mulheres em serem mães, já que a doença é conhecida por causar a infertilidade, por que não criar um centro especializado para isso? E foi o que aconteceu. Foi inaugurado, em Roma, o primeiro centro especializado em fecundação especialmente feito para mulheres portadoras de endo. Não é uma maravilha!!

Segue o link do artigo, mas deixo um resumo traduzido para vocês. Esperam que gostem! E, quem sabe, um dia isso não se torne uma realidade no Brasil também. Não podemos é perder as esperanças. Não é porque está uma porcaria, que será até o fim de nossos dias. Beijos com carinho!

Nasce em Roma, o primeiro centro de IVF no mundo dedicado às mulheres com endometriose.

O anúncio foi feito pelo professor Peter Julius Mestre, cientista que assinou as principais conclusões desta doença, e que preside a Fundação Italiana de Endometriose Onlus (http://www.endometriosi.it/).

A estrutura faz parte do Centro de Endometriose italiano, em Roma, e fica no American Hospital de Roma, tem o objetivo em ajudar muitas mulheres com endometriose (três milhões em Itália, 14 mihões na Europa e 150 milhões no mundo), a lutar contra a infertilidade, uma das principais conseqüências da endometriose. A presença de endometriose em um estágio avançado, de fato, é muitas vezes acompanhada por dificuldade de parto e maternidade. Com os procedimentos tradicionais, é quase impossível, pois além dos custos muito elevados, tem também o forte impacto sobre a saúde das mulheres.

O novo centro vai ser colocado a serviço do novo Centro para a fertilização, o que pode, em seguida, fazer uso de habilidades, ao mais alto nível sobre a doença para garantir a fertilização, executados com base de as peculiaridades de cada paciente e em comparação com todas as mudanças que afetam sua capacidade de procriar.
Entre a tecnologia mais inovadora adotada a partir do Centro de Endometriose de fertilização, um sistema de monitoramento moderno, que impede a troca de gametas e embriões, proporcionando a certeza absoluta da paternidade e da utilização de incubadoras especiais secos, através de três sistemsa: esterilização da atmosfera e um sistema de sensores avançados de monitoramento, eliminando o risco de "contaminação cruzada" absolutamente e proteger o embrião.

Mais informações: http://www.endometriosi.it/

5 comentários:

  1. CAROL,
    QUERIA SABER SE MESMO EU TENDO ENDOMETRIOSE E NAO TENDO DOR, NAO É NECESSARIO OPERAR ?
    ELA PODE FICAR LA QUIETINHA ?
    OU ELA VAI CRESCER E VAI ME PREJUDICAR NO FUTURO ?
    NO AGUARDO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alessandra! a minha se manifestou atraves de muitas e muitas colicas e dores... consegui engravidar depois da videolaparoscopia...
      conheço pessoas que possuem a doença, não sentem nada, mas nada de diferente e so descobrem quando vão investigar o motivo de não engravidarem... e é complicado, pois quanto mais tarde, mas infertil fica o nosso organismo
      espero ter te ajudado

      Excluir
    2. Olá, Alessandra como vai?
      Vc já questionou isso ao seu médico? Como estão seus focos? A dor, muitas vezes, não tem nada a ver com o tamanho dos focos. É bom averiguar isso para não ser surpreendida num futuro próximo. Mas como eu não sou médica é melhor vc perguntar ao seu médico. Se estiver em dúvida, procure outro especialista. Obrigada, Marines por sua atenção e carinho ao responder à dúvida da Alê. Aqui é assim, todas ajudando umas às outras, por isso os comentários são abertos. Beijos com carinho!

      Excluir
  2. Olá me chamo Luciana faço parte das BU minha identificação é 26, estou passando para conhecer as novas blogueiras, já estou te seguindo e terei o maior prazer em te-la como seguidora do meu blog. Que Deus te abençoe, te espero no meu cantinho:
    http://trabalhosemevadalu.blogspot.com/
    Beijos fique com Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luciana como vai?
      Seja muito bem-vinda ao blog! Assim que eu tivr uma folga, visitarei o seu cantinho. Beijos com carinho!!

      Excluir